domingo, 27 de Maio de 2007

Dissertação / Conclusão

A Energia Nuclear, hoje tão polémica e base de inúmeros debates e discussões de comissões e países, foi o tema escolhido pelo nosso grupo e desenvolvido na disciplina de Área de Projecto ao longo deste ano lectivo. Desta forma, após várias análises, reflexões, entrevistas e inquéritos, foi-nos possível fazer um balanço dos prós e contras da utilização da Energia Nuclear, principalmente em Portugal, inferindo então diversas conclusões.Ao avaliar esses mesmos prós e contras, concluímos que esta forma de energia é, de facto, uma mais valia em múltiplos aspectos. Destes, salientamos as aplicações ao nível da Medicina, ao nível do meio Ambiente e ao nível da Industrias. Em relação à Medicina, destacam-se as aplicações ao nível da terapia e do diagnóstico através da utilização da Medicina Nuclear (radioisótopos); Radioterapia; Braquiterapia; Raios X; Radiofármacos e Radioesterilizaçao.Em relação ao Meio Ambiente, a Energia Nuclear permite acompanhar o metabolismo das plantas; a eliminação de pragas; a irradiação de alimentos; datação de fósseis; monitorização, avaliação, controlo e recuperação ambiental; detecção de danos causados por agentes poluidores.Quanto à Industria, a Energia Nuclear utiliza-se ao nível da gamagrafia e na produção de radiofármacos. Todos estes aspectos estão demonstrados no capítulo do trabalho referente às aplicações da Energia Nuclear.A polémica existente em Portugal acerca da Energia Nuclear não tem tanto a ver com as suas aplicações em vários domínios, como acabámos de referir, mas com a construção de centrais nucleares para a produção de energia eléctrica. A construção e manutenção de centrais nucleares implicam custos elevados que Portugal, a curto prazo, não tem condições para suportar. Os defensores desta construção reconhecem que, só a longo prazo, a energia produzida será rentável e garantirá a independência energética do nosso país. Por outro lado, Portugal tem condições favoráveis à exploração de energias alternativas (como já está a acontecer) a curto prazo: eólica; solar/fotovoltaica; geotérmica; maremotriz; biomassa/biogás. Os defensores da construção de centrais nucleares, argumentam que, actualmente, os níveis de segurança são elevados, mas os problemas dos resíduos e do seu acondicionamento permanecem.Face ao exposto, defendemos que a Energia Nuclear para a produção de energia eléctrica só deverá ser considerada a longo prazo, quando Portugal tiver melhores condições económicas e quando a investigação científica demonstrar a inexistência de danos e impactos para os seres vivos e para o ambiente. Actualmente, os investigadores estão a obter resultados positivos no campo da fusão nuclear o que perspectiva para o futuro a produção de uma energia verdadeiramente limpa e eficaz.

12 comentários:

Anónimo disse...

Souberam realizar um bom trabalho. Documentaram-se muito bem e não deixaram ficar fruto do trabalho dentro da sala de aula.
Parabéns.
Continuem sempre empenhados e felicidades. ER

Anónimo disse...

Está uma merda uma porra só odiei!!

Anónimo disse...

muito bom seu trabalho

Marilia disse...

parabens bela conclusao . obrigada me ajudo mto a ter uma ideia pra criar a minha

Anónimo disse...

Parabéns.. um ótimo texto, bem elaborado! :D

Anónimo disse...

Texto muito bem elaborado!!!Parabens! me ajudou muito.

Anónimo disse...

Muito interessante,so que minha professora nao acreditaria, de tao bem elabora q esta. Parabens!!!

Anónimo disse...

Parabens eu nao conseguiria elabora o meu trabalho sem te lido esse belo trabalho...

Fabiana Rocha disse...

Bom trabalho...

Fabiana Rocha disse...

BOM TRABALHO ...

Anónimo disse...

Texto repleto de erros gramaticais, faltou seguir uma linha de raciocínio. Mas para quem é, porque é e para quem é, até que esta bom...

Anónimo disse...

texto horrivel'',e ainda com o fundo preto. vamos melhorar